Ana Larissa Santos

Aceitei, a partir de hoje, o desafio de ser uma nova colaboradora da Folha Nova. Minhas colaborações virão na forma de crônicas e poemas, com uma visão fortemente influenciada por meu círculo familar e tendo sua ambientação a partir da casa de minha adorada avó Margarida Ferreira de Oliveira, a conhecida Margarida do Dito da… Continuar lendo Ana Larissa Santos

Seja como flor

Palavras perdidas, nem mesmo registradas na parede da memória. Palavras escritas em uma noite, indiferente, na qual você estava alheio à minha saudade, na calmaria de seu sono. Apenas me lembro que te rascunhei com sentimentos, sem demasiadas edições, palavras saudosas de ter quem se ama por perto. O peito ardia e eu me revirava… Continuar lendo Seja como flor

Lembranças da Província de Minas

Breve notícia sobre a Sociedade Ensaios Literários – Rio de Janeiro Criada em 4 de Dezembro de 1859 e inaugurada a 1º de Janeiro de 1860, a Sociedade Ensaios Literários tem por fins promover o desenvolvimento intelectual de seus associados, facilitando-lhes os estudos e as discussões sobre pontos de literatura. Ela se compõe de sócios… Continuar lendo Lembranças da Província de Minas

Chuva Íntima

Eu desejei a chuva. Mesmo sendo aquela que sempre preferiu o frio ao calor, que sempre ficava em casa ao invés de aproveitar o tempo bom lá fora, a chuva parecia necessária nesse dia. O motivo eu não sei, mas eu queria a chuva. E me senti bem com ela. Talvez não me sentisse melhor… Continuar lendo Chuva Íntima

Existir

Acordei, Levantei, Vesti, Arrumei, Comi, Caminhei, Cheguei, Fiz, Desfiz, Refiz, Tentei, Consegui, Sorri, Conversei, Cativei, Voltei, Dormi, Sonhei, Despertei, Percebi: Vivi. E tanta coisa eu já fiz. Eu cresci, aprendi, sofri, chorei, me fingi de forte, sorri e lavantei. Fiz amizades incríveis, conversei muito. Também briguei, xinguei e me arrependi. Pensei que deveria ter feito… Continuar lendo Existir