Amanhecer no Condado

Autoria: Gabriel Heleno Silveira Junqueira Finda a noite, silenciosa, A coruja tão manhosa Não mais pia no grotão, Já fugiu para a morada, Percebendo a alvorada Que desponta no verão. Logo, porém, lá no prado, Começa o mugir do gado Que se dirige ao curral, Escuto o galo ao poleiro, Vozes de algum retireiro Cantando …

Amanhecer no Condado Leia mais »