Categoria: Plínio Guarany

O Amor

O amor é como o éter: evapora quando alguém esquece o coração aberto. O amor não é uma pedra que dura eternamente. O amor não é prisão que encarcera a emoção. O amor é um sentimento: fluído, volátil e ciumento. O amor é como o perfume: agradável e insinuante, que exige uma gotinha, uma gotinha …

Quadra da Despedida

Parece que minha geração é a bola da vez: Falece um companheiro a cada mês. Entristece mais quando é um amigo: – Vai em paz, sozinho… Não irei contigo! Plínio Guarany, poeta menor. Agosto de 2016.

Rabanada de Natal

Dizem que é só um doce. Eu acho que não. Rabanada é uma tradição. Já vi mineiro perder o trem Por causa da rabanada Servida no bar da estação. Não existe nenhum requinte, A receita é um trivial: Leite, açúcar, ovo e pão. Mas existe uma certa magia Nesse doce tão prosaico: Ele é símbolo …

Bendita Jornada

A vida é uma luta perene, Onde as derrotas são pedras, As minas são pontes e As vitórias são louros. É uma estrada comprida, Ora com chuva fria, Ora com sol ardente. Caminhar… e caminhar. Caminhar…. todos dias, Mesmo com os pés doentes. Chegar ao fim da linha, Onde o cansaço aumenta. Bendita jornada, minha, …

16 de Setembro

Amanhã, 16 de setembro, se comemora o aniversário de Carmo de Minas. Deixo aqui minhas homenagens postando a foto do meu avô, Diaulas de Oliveira Junqueira e de sua irmã, Tia Noêmia, que era minha madrinha, ambos nascidos na Fazenda do Condado. CARMO DE MINAS Linda cidade mineira, Toda vestida de rainha, Pintada nas cores …

Um Caixote, um Carrinho

Receita: Doces lembranças que o tempo levou, Meus brinquedos de coisa encostada. Material: Um caixote de pinho, abandonado. Duas rodas que do tico-tico ficou. Duas ripas, sobras de um estrado. Meia lata de tinta que o pintor deixou… Montagem: Pegamos o caixote, já lixado, Colocamos as rodas com parafusos, Um ripa pregada em cada lado, …