Escuridão e perigo na Praça Plínio Motta

Praça

Escuridão e perigo na Praça Plínio Motta

Praça à noite

Praça à noite

Atendendo solicitação dos moradores do entorno da Praça Plínio Motta, a Vereadora Sandra Helena apresentou, nesta Segunda-Feira, 06/05/2013, durante reunião da Câmara Municipal, uma indicação para o executivo municipal providenciar iluminação para o referido logradouro público. Os moradores alegam que a precária iluminação da praça favorece a prática de furtos, uso de drogas, saliências de namorados, além de usarem os muros da igreja de São Sebastião como mictório.


Muro lateral

Muro lateral

A praça Plínio Motta é, à noite, demasiadamente escura, sendo a sua frequência dominada por bêbados, usuários de drogas e bagunceiros, não permitindo que os moradores de sua vizinhança tenham o seu descanso noturno respeitado, principalmente nos finais de semana. Isso não significa que durante a semana não tenha problemas. Além das pessoas urinarem no muro da igrejinha, o local é, muitas vezes, usado como banheiro público.


Maria Alice, do Dalvo

Maria Alice, do Dalvo

A Vereadora Sandra entende que a iluminação adequada daquela praça, empreita que não é difícil, resolveria grande parte desses problemas. A mesma aspiração é compartilhada pela estimada Maria Alice, do Dalvo, que desde a infância reside neste local. Segundo nos relatou, a praça já passou por momentos bem mais felizes, durante a administração do saudoso Cornelhinho, que promoveu diversos melhoramentos. Ela destaca que o muro construído ao redor da igreja de São Sebastião prejudicou a visibilidade do logradouro, e que seria melhor a integração paisagística da praça e da igreja, sendo que hoje esta última está abandonada para as práticas da igreja católica.


Jovens querem a praça

Jovens querem a praça

E destacamos que trata-se de um patrimônio público, que não podemos deixar abandonado. Hoje, a Praça Plínio Motta merece toda a atenção da Prefeitura Municipal, não apenas por ser um patrimônio público, mas em respeito a todas as pessoas que em torno dela têm as suas residências, e são pessoas de idades avançadas que têm ali o seu espaço de convívio com os amigos, crianças que procuram os seus passeios e bancos para as alegres brincadeiras, donas de casa que, ao fim da tarde, nela têm o ponto de encontro para as animadas conversas, como só as mulheres sabem ter. E a partir do momento em que reina a escuridão, cessa a função social desse logradouro, em flagrante desrespeito aos direitos essenciais de lazer de nossos concidadãos.
Esperamos que o Prefeito Municipal, Sr. Guy Junqueira Villela, reconquiste este espaço público para benefício das pessoas de bem desta localidade tão carente das atenções da administração municipal.


Igreja de São Sebastião

Igreja de São Sebastião

Comentários: 3

  1. Fernando disse:

    Excelente texto e bela reportagem! Parabéns!

  2. Niva Guerreiro disse:

    Fico feliz por terem tido essa ótima iniciativa. Obrigada. Niva Guerreiro

  3. Ferdinand Drummond disse:

    Achei muito interessante o assunto, principalmente a citação ao direito ao lazer, um aspecto sempre relegado a segundo plano pelas nossas prefeituras do interior.

Adicione seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.