Fazenda do Palmital – Município de Carmo de Minas

Data provável: início do século XIX
Pé direito: 4,35
Janelas: 1,08 x 2,15, h=1,05
Portas: 1,08 x 3,15

Fazenda do Palmital
Fazenda do Palmital
Acreditamos que a casa do Palmital, construída pelo mesmo mestre açoriano das casas da Boa Vista, tenha sido erguida antes que estas. Isso porque, em entrevista com os proprietários da vizinha Fazenda Coqueiro, construída em 1890, a informação era de que a casa do Palmital é “cem anos mais velha”. Segundo Walter Ribeiro Junqueira:

Sesmaria do Palmital: do Alferes Antônio José Rodrigues, que a vendeu para Antônio José Pereira que, não muito tempo depois, a revendeu para Custódio Ribeiro Pereira Guimarães, o “Velho da Chapada”. Até hoje sua maior parte se encontra nas mãos de seus descendentes.



Planta baixa
Planta baixa
De qualquer maneira, sua arquitetura é bastante parecida com a das outras duas casas. Seu corpo principal, de proporções 3 x 4, é perpendicular ao corpo de serviços. O fluxograma também é bastante parecido: entra-se por uma sala menor, de distribuição; dela tem-se acesso a um quarto, à sala nobre e, por um corredor direto, à sala da família.


Armário com oratório
Armário com oratório

Na sala íntima há um grande armário embutido, repartido em quatro partes com portas almofadadas; uma delas é um pequeno altar. Nele havia um antigo oratório do tipo lapinha que convivia harmoniosamente com um liquidificador de plástico. Desta sala tem-se acesso aos quartos que, do lado norte, reconduzem ao setor social por meio de portas internas. O setor de serviços parece ter sido refeito em cima do existente anteriormente, pois suas paredes são de tijolos e seu telhado é mais baixo.


Elevação lateral
Elevação lateral
Elevação de fundos
Elevação de fundos



Implantação
Implantação

IMPLANTAÇÃO

1. Casa Principal

2. Paiol

3. Terreiro

4. Construções Complementares

5. Currais

6. Pomar


Em sua implantação há uma peculiaridade: devido ao caimento acentuado do terreno, o acesso ao interior da casa é feito pela lateral do retângulo principal e não por sua frente, o que não é bom para o agenciamento da planta. Essa diferença, todavia, é corrigida pela sala de distribuição que reconduz o fluxo entre os setores pelo menor caminho, mantendo as duas peças principais nas faces maiores do retângulo. Quando as peças principais ficam em lados opostos no sentido maior do retângulo, a ligação entre elas fica mais complicada, gerando salas intermediarias ou alcovas de passagem, como é o caso das fazendas Serra das Bicas, Campo Lindo, Pouso Alegre (Município de Varginha), entre outras.


Fachada dos fundos
Fachada dos fundos

Contam os moradores que, no porão desta casa, foi encontrada a presa de uma cascavel e, dessas presas, os escravos retiravam o veneno para ser usado em um possível atentado conta os patrões.


Pinturas murais do alpendre
Pinturas murais do alpendre
No conjunto da fazenda não há muitas construções importantes, apenas um paiol de madeira, curral e bezerreiro. Este último tem o assoalho de tábuas com espaçamento suficiente para não haver acúmulo de excrementos e assim mantê-lo limpo e seco para os bezerros pequenos. A casa já estava em avançado estado de deterioração quando a visitamos em 1997, acabou ruindo há pouco tempo e, por isso, pudemos ver uma peça de junção entre os baldrames que não havíamos visto em nenhuma outra fazenda. Sua sala nobre possuía sofisticadas pinturas murais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.