O Carnaval de 1936 em Silvestre Ferraz

Autoria: Fernando Pena
Publicado na Folha Nova, nº 1.038,
em 8 de Março de 1936

Os folguedos carnavalescos vêm sendo, nesta cidade, de ano para ano, mais concorridos e animados.
A população local, vendo que o carnaval não é uma balburdia sem rumo e sim uma festa extraordinária de alegria e regozijo, está saindo da sua natural pacatez para comemorar festivamente o reinado de Momo.
Os tres dias consagrados ao júbilo são festejados, aqui em Silvestre Ferraz, dentro sempre da maior ordem e harmonia.
Ainda agora, durante o tríduo de Momo, notamos na cidade a presença de muitas famílias, rapazes e senhoritas que, deixando localidades vizinhas, para cá se dirigiram com o intuito de se divertirem e apreciarem o nosso Carnaval.
No amplo salão do “Clube Silvestrense”, especial e cuidadosamente ornamentado, realizaram-se animadíssimos bailes. A eles compareceram os associados da nóvel organização, e ao som das melhores músicas do ano os pares rodopiaram bastante, tendo se organizado diversos cordões e outras brincadeiras.
Os bailes realizados pelo bloco “Hora H” caracterizaram-se pela intensa alegria reinante entre todos os foliões. Compareceram aos tres bailes destacadas figuras da nossa sociedade, que realçaram sobremodo as animadas partidas dançantes.
De Soledade vieram muitos foliões, acompanhando o ventrudo Rei Momo, que teve uma recepção digna por parte do “Hora H” e do “Quem fala de nós tem paixão”, havendo “falação” e leitura de interessantes decretos na ocasião do desembarque.
Durante um dos bailes o “Hora H” recebeu a visita do bloco dos operários locais, que depois de diversas evoluções no interior do salão retirou-se sob muitas palmas e vivas.
O “Quem fala de nós tem paixão”, como no ano passado, portou-se admiravelmente. Com muita disciplina e entoando, em uma só voz excelentes canções, percorreu as ruas de nossa cidade recebendo muitos aplausos. Durante as passeatas fizeram visitas de cumprimentos ao Prefeito, Juiz Municipal e a outras autoridades, recebendo, também, em um de seus bailes, a visita do “Hora H”.
O “João Paulino” continua a fazer barulho e sucesso.
As fantasias mais diversas puseram uma nota alegre em todos os bailes e nas passeatas pelo jardim e praças. Havia de tudo, mas a que predominava era a de marinheiro. Foi a fantasia do ano.
Dentre os muitíssimos números de músicas existentes e executadas, Pierrot Apaixonado, Samaritana, Marchinha do Grande Galo e Querido Adão foram as mais cantadas.
O “Hora H”, com o Rei Momo à frente, esteve nesta Redação por algum tempo, vindo, especialmente, trazer-nos a sua visita alegre e contagiosa.
O Sr. Inácio Basílio, incansável presidente do “Quem fala de nós tem paixão” trouxe o organizado bloco até nossa Redação, onde os seus componentes cantaram algumas músicas com muita graça.
Felicitando os organizadores do Carnaval de Silvestre Ferraz de 1936, esta Folha faz votos para que o do próximo ano seja ainda melhor e bem mais brilhante, para prazer de todos os foliões e de alguns “bilhetes corridos” que fizeram barulho desta vez.

Fernando Pena
Silvestre Ferraz, Março de 1936

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.