Relatos de Saudade

Carmo City, meu amor… Há uma grande alegria em ser carmense, uma alegria inexplicável, algo único…. Assim sou eu, Marcos Paulo Correa, o “Marquinho do seu Florêncio”, funcionário do Banco do Brasil em Araras, porém, carmense de coração. Não explicar nada, apenas explicitar esse sentimento gostoso, essa honraria, assim sou eu, “eternamente carmense!”

Marcos Paulo Correa, 30/11/2016, Araras, SP.

 

Carmo City, Carmo de meus pais… Carmo de minha infância… Eternamente te direi: Meu Carmo! Ainda que não mais tenha a honra de caminhar pelas suas ruas com a mesma frequencia desejada, meu coração sangra de saudades, de reconhecimento e de lembranças de uma infância vivida em intensidade pelas suas ruas, a jogar bola, apanhar abacate ou manga na “Mendes”, a me consumir de inveja daqueles que ainda por ai habitam. A Deus eu rogo um pedido, e só a este suspiro dia e noite:  “Quando a mão de Deus me tocar e me chamar de volta ao paraíso, deixe-me descansar eternamente em seu divino solo, ser enterrado nas terras que me viram nascer”.

Diácono Leandro Santos de Almeida, 24/03/2017, Americana, SP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.